A fé como estratégia de enfrentamento ao câncer

Autores

DOI:

https://doi.org/10.55892/jrg.v7i14.1008

Palavras-chave:

Cura pela fé, Adaptação psicológica, Neoplasias, Espiritualidade, Religião

Resumo

As crenças espirituais podem influenciar a maneira como os indivíduos enfrentam as doenças, com impacto positivo na redução de sintomas físicos e emocionais. O objetivo deste estudo foi avaliar a influência da fé e da espiritualidade como estratégias de enfrentamento ao câncer. Estudo transversal descritivo realizado em um hospital público do Distrito Federal. Amostra de 30 pacientes com diversos tipos de câncer em tratamento quimioterápico.  Os dados foram coletados por meio de entrevista semiestruturada e Escala de Coping Religioso-Espiritual (Escala CRE), primeiro instrumento de avaliação de CRE do Brasil, com base na escala norte-americana RCOPE de Pargament, Koenig e Perez (2000). Verificou-se relevante influência da religiosidade/espiritualidade no enfrentamento ao câncer e intensificação da fé após serem diagnosticados com a doença. Constatou-se que, subsequente ao diagnóstico, as pessoas procuram mais a religiosidade/espiritualidade, revendo valores e transformando-se para melhor enfrentamento do adoecimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Yara Martins Nunes, Escola Superior de Ciências da Saúde

Graduada em Psicologia e Especialista em Psicologia Oncológica

Renata Costa Fortes, Escola Superior de Ciências da Saúde

Pós-Doutora em Psicologia pela Universidad de Flores (UFLO), Buenos Aires - Argentina. Doutora e Mestra em Nutrição Humana pela Universidade de Brasília (UnB)-DF. Graduada em Nutrição pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP)-MG.

Referências

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BARROS, A.B.M. et al. Tendências das desigualdades sociais e demográficas na prevalência de doenças crônicas no Brasil, PNAD: 2003- 2008. Ciências e saúde coletiva, v. 16, n. 9, p. 3755 – 3768, 2011.

BRASIL. Ministério da Saúde. Política de Humanização. 2. ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2018.

CATTEL, R. B. The meaning and strategic use of factor analysis. In: CATTEL, R. B. (Org.). Handbook of Multivariate Experimental Psychology. Chicago: Rand McNally, 1966.

GERONASSO, M.C.H.; COELHO, D. A influência da religiosidade/espiritualidade na qualidade de vida das pessoas com câncer. Revista Saúde e Meio Ambiente, v. 1, n. 1, jun. 2012.

KOENIG, H.G.; PARGAMENT, K. I.; NIELSEN, J. Religious coping and health status in medically ill hospitalized older adults. The Journal of Nervous and Mental Disease, v. 186, n. 9, p. 513-521, 1998.

MENEZES, R.R. et al. Qualidade de vida relacionada à saúde e espiritualidade em pessoas com câncer. Revista Brasileira de Cancerologia, Lagarto, v. 64, n. 1, p. 9-17, 2018.

OLIVEIRA, F.P.; QUELUZ, F. N. F. R. A Espiritualidade no enfrentamento do câncer. Revista de Psicologia da IMED, Passo Fundo, v. 8, n. 2, p. 142-155, 2016.

OLIVEIRA, D.S.; FURTADO, L.N.S.; AZEVEDO, F.B. et al. Influência da espiritualidade, religiosidade e crenças pessoais na qualidade de vida de pacientes em quimioterapia. Temas em saúde, v. 18, n. 2, p. 76-102, 2018.

OURO, G.C. et al. Análise da influência da fé, espiritualidade e religião no prognóstico de pacientes com câncer. Revista Saúde & Ciência online, João Pessoa, v. 7, n. 2, maio/ago. 2018.

PANZINI, R.G. Escala de coping religioso-espiritual (Escala CRE): Tradução, adaptação e validação da Escala RCOPE, abordando relações com saúde e qualidade de vida. Dissertação de mestrado não publicada. Curso de Pós-Graduação em Psicologia do Desenvolvimento. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2004.

PANZINI, R.G.; BANDEIRA, D.R. Escala de coping religioso-espiritual (ESCALA CRE): Elaboração e validação de construto. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 10, n. 3, p. 507-516, set./dez. 2005.

PARGAMENT, K.I. The psychology of religion and coping: Theory, research, practice. New York: Guilford Press, 1997.

PARGAMENT, K.I.; KOENIG, H. G.; PEREZ, L. M. The many methods of religious coping: Development and initial validation of the RCOPE. Journal of Clinical Psychology, v. 56, n. 4, p. 519-543, 2000.

PASQUALI, L. Parâmetros psicométricos dos testes psicológicos. In: PASQUALI, L. (Org.). Técnicas de Exame Psicológico – TEP – v. 1: Fundamentos das Técnicas de Exame Psicológico. São Paulo: Casa do Psicólogo Livraria e Editora, 2001.

SAMPAIO, A. D., SIQUEIRA, H.C.H. Influência da espiritualidade no tratamento do usuário oncológico: olhar da enfermagem. Ensaios Científicos, Ciências Biológicas Agra Saúde. 2016; v.20, n.3, p.151-8, 2016.

SILVA, D.A. O paciente com câncer e a espiritualidade: revisão integrativa. Revista Cuidarte. v.11, n.3, p.e1107, 2020.

SILVA, J.S., Espiritualidade e câncer: a construção de sentidos por pacientes frente a finitude, Monografia (Residência: Ensino Superior) 22p. Rio de Janeiro. INCA, 2020.SOUZA, J.R., SEIDL, E.M., Distress e enfrentamento: da teoria à pratica em psico-oncologia, Rev. Brasília Med, Brasília, v.3, n. 50 p. 242-252, artigo especial, 2014.

SOUSA, F. F. P. R. D. et al. Religious/spiritual coping by people with cancer undergoing chemotherapy: integrative literature review. SMAD, Rev Eletrônica Saúde Mental Álcool Drog. v. 13, n. 1, p. 45-51, 2017.

Downloads

Publicado

2024-05-24

Como Citar

NUNES, Y. M.; FORTES, R. C. A fé como estratégia de enfrentamento ao câncer. Revista JRG de Estudos Acadêmicos , Brasil, São Paulo, v. 7, n. 14, p. e141008, 2024. DOI: 10.55892/jrg.v7i14.1008. Disponível em: http://www.revistajrg.com/index.php/jrg/article/view/1008. Acesso em: 22 jun. 2024.

ARK