O uso de fitoterápicos no tratamento de pessoas convivendo com a diabetes

Autores

DOI:

https://doi.org/10.55892/jrg.v7i14.1057

Palavras-chave:

Diabetes mellitus, Fitoterápicos, Sistema único de sáude

Resumo

No Brasil, cerca 9,1 milhões de pessoas são portadoras de diabetes mellitus, uma doença proveniente de falhas nos mecanismos metabólicos e que tem por consequência a hiperglicemia e várias outras complicações. Entre os programas ofertados pelo Sistema Único de Saúde para o seu controle, destaca-se a fitoterapia, que vem se mostrando bastante eficaz, conforme evidenciam os resultados de diferentes estudos. Analisar a produção científica em relação ao uso de fitoterápicos no tratamento de pessoas convivendo com a diabetes. Trata-se de uma revisão integrativa, sendo a coleta de dados realizada entre outubro e novembro de 2023, através da leitura e análise de artigos publicados nos últimos cinco anos, na língua inglesa e portuguesa, gratuitos, disponíveis integralmente na forma on line, na base de dados do google acadêmico, PubMed e MEDLINE. Compuseram a amostra final dez estudos publicados seguindo os critérios de seleção de amostra. Ao analisar os dados emergentes obtidos nesta análise, destacando o quadro sinóptico apresentado acima, concluiu-se que os fitoterápicos preceituam de efeitos positivos e relevantes no tratamento da diabetes mellitus tipo 1 e 2. As evidências mostraram os benefícios proporcionados pelo uso de plantas medicinais confirma a necessidade de investimento para a utilização adequada e melhoria na qualidade de vida do paciente diabético.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Emilly Victória Pereira de Oliveira, Centro Universitário Cesmac

Graduanda em enfermagem pelo Centro Universitário CESMAC. Diretora de marketing da Liga Acadêmica Interdisciplinar em Saúde do Adulto e do Idoso (LAISAI). Diretora de Marketing da Liga Acadêmica de Enfermagem em Saúde da Mulher (LAESM). Diretora e Fundadora do Projeto de Prevenção de Agravos a Saúde Mental Infatojuvenil nas Escolas (PASMIE).

Renata Larissa Oliveira Lins, Centro Universitário Cesmac

Graduada em enfermagem pelo Centro Universitário CESMAC. Diretora de Marketing da Liga Acadêmica Interdisciplinar em Saúde do Adulto e do idoso (LAISAI). Diretora e fundadora do projeto de Prevenção de Agravos a Saúde Mental Infantojuvenil nas Escolas (PASMIE).

Maria da Glória Freitas, Centro Universitário Cesmac

Possui graduação em enfermagem e obstetrícia na Universidade Federal de Pernambuco. Especialista em Saúde Pública pela FIOCRUZ. Possui mestrado em Ciências da Educação na Universidade Tecnológica Intercontinental. Doutoranda em Linguística e Literatura pela Universidade Federal de Alagoas.

Referências

XU, Bilin. et al. Bioactives of Momordica charantia as Potential Anti-Diabetic/Hypoglycemic Agents. Rev. Moléculas, v. 27,7, n. 2175, p. 17, mar. 2022.

MIRAHMAD, Maryam et al. Antioxidative hypoglycemic herbal medicines with in vivo and in vitro activity against C-reactive protein; a systematic review. Rev. Phytomedicine: International jornal of phytotherapy and phytopharmacology, v. 109, n. 154615, jan. 2023.

ROUBERT, Elana. et al. A fitoterapia no controle glicêmico de pacientes portadores de diabetes mellitus tipo 2: revisão integrativa. Rev. RECIMA21, v. 3, n.12, p. e3122446, 2022. ok

BACELAR, Vera et al. Uso de plantas medicinais no tratamento de diabetes mellitus. Rev. Interdisciplinar da FARESE, v. 4, n. 3, 2022. ok

ARAUJO, Renata et al. Uso da cúrcuma como adjuvante no tratamento do diabetes mellitus: uma revisão da literatura. Rev. RECIMA21, v. 4, n. 10, p. e4104127, 2023. ok

FREITAS, Matheus et al. Propriedades hipoglicemiantes da Momordica charantia Linnaeus no tratamento do Diabetes Mellitus. Rev. Brasileira de Revisão de Saúde, v. 5, n. 5, p. 24667–24679, 2023.

LACERD, Aline et al. Uso da Bauhinia forficata no tratamento da Diabetes Mellitus: revisão integrativa. Brazilian Journal of Health Review, v. 6, n. 1, p. 4130–4143, 2023.

SOUSA, Thallysson et al. Fitoterapia para o tratamento da diabetes: um estudo do potencial hipoglicemiante de plantas. Revista Eletrônica Acervo Saúde, v. 13, n. 11, p. e8874, 12 nov. 2021.

WATANABE, Shihori et al. Moringa oleífera Lam. In Diabetes Mellitus: A Systematic Review and Meta-Analysis. Rev. Moléculas, v.26, n. 12, p. 3513, Jun. 2021.

SILVA, Maria et al. Canela como abordagem terapêutica complementar para controle de disglicemia e dislipidemia no diabetes mellitus tipo 2 e seu mecanismo de ação molecular: uma revisão. Ver. Nutrientes, v. 14, n.13, p. 2773, jul. 2022.

Oxford Centre for Evidence-Based Medicine: Levels of evidence, Mar. 2009. Disponível: http://www.cebm.net/oxfordcentre-evidence-based-medicine-levels-evidencemarch-2009.

Downloads

Publicado

2024-05-14

Como Citar

OLIVEIRA, E. V. P. de .; LINS, R. L. O.; FREITAS, M. da G. O uso de fitoterápicos no tratamento de pessoas convivendo com a diabetes. Revista JRG de Estudos Acadêmicos , Brasil, São Paulo, v. 7, n. 14, p. e141057, 2024. DOI: 10.55892/jrg.v7i14.1057. Disponível em: http://www.revistajrg.com/index.php/jrg/article/view/1057. Acesso em: 22 jun. 2024.

ARK